Neste domingo, aproveitamos para conhecer a nova hamburgueria que abriu aqui em Florianópolis. Ela fica na beira-mar  perto do shopping, exatamente onde era o antigo e saudoso Kayskidum. A franquia foi aberta há menos de um mês em Floripa, mas já existe há um tempo em São Paulo. São 6 filiais no total. A proposta é de uma hamburgueria gourmet onde cada pessoa faça a sua “experiência”, ou seja, monte o seu hambúrguer, da forma que quiser, na seguinte ordem:

    • 1º Você escolhe o tipo de pão;

    • 2º A carne, no qual a especialidade é o Black Angus;

    • 3º O queijo;

    • 4º Os itens extras, como cebola roxa, chutney, bacon, cogumelos;

    • 5º Os acompanhamentos.

O hambúrguer começa com o preço de R$18,90 e vai aumentando, dependendo do que você acrescer ao sanduíche  O que achei interessante foi a degustação de maioneses da casa, bem gostosas, apesar do preço ser “salgado”, R$ 6,50 por um potinho pequeno.

978a1e1f.gallery-photo-experience-01

O atendimento foi ótimo, apesar de estarem ainda no começo e aprendendo, os garçons são muito simpáticos. A minha “experiência” não foi tão boa. Ao questionar o garçom qual o pão mais parecido com pão francês, ele me fez uma indicação que segui. Ainda, escolhi o ponto do hambúrguer  como “ponto da casa”, mesmo sendo advertida pelo garçom que esse ponto era mal passado, bem vermelho. Na hora que chegou o lanche, veio justamente o contrário. O pão parecia o de cachorro-quente, que não gosto nem um pouco e a carne estava torrada. Nem vermelhinha por dentro não estava, ou seja, me decepcionou.

Já o marido gostou bastante do sanduíche dele, a carne veio no “ponto pra bem”, exatamente como ele havia pedido. De acompanhamento, pedimos batatas rústicas, que são temperadas com alecrim. Estavam muito gostosas. Acho que ainda darei mais uma chance, não sei. Qual foi a experiência de vocês la??? Compartilhem!!!

Sou apaixonada por viagens, chopp, vinhos, restaurantes charmoso e tudo que seja muita curtição. Procuro sempre não julgar ninguém e respeitar as escolhas de cada um, afinal, pra mim, o que importa na vida é ser feliz.