Punta del Este é um balneário encantador. Está entre os dez balneários de luxo mais famosos do mundo e é um dos mais charmosos da América Latina, oferecendo tanto praias oceânicas quanto do Rio del Plata. Destino dos ricos e famosos argentinos, uruguaios, e, ultimamente, brasileiros, Punta tem inúmeras opções de Beach Clubs da moda, restaurantes requintados, enormes cassinos, lojas de marcas internacionais e boates enfervescentes  A melhor época pra curtir o balneário é no verão. Porém, pra quem está procurando um pouco mais de sossego, essa estação não é recomendada, pois a cidade fica realmente lotada de turistas pra todo lado.

Fomos à Punta del Este em março, exatamente entre o fim do verão e o início do outono. Pensamos que ainda estaria quente, mas não tivemos essa sorte. Havia a previsão de um mini tornado no fim de semana e as temperaturas estavam bem baixas. Apesar de não termos curtido o verão uruguaio na sua melhor forma, Punta não deixou a desejar. Fizemos a viagem em um fim de semana prolongado, com feriado na segunda-feira e ficamos deslumbrados. Excelente opção para quem não tem muito tempo, mas ama viajar.

Chegamos a Punta já à noite, mas como ficamos hospedados no Conrad Cassino, descemos pra tomar alguma coisa e jantar por lá mesmo. O Cassino é excelente pra jogar e se divertir, atendimento aos hóspedes é espetacular, mas já no restaurante St. Tropez, dentro do cassino, a experiência não foi muito boa. Havia um buffet, mas como já era be
m tarde, preferimos pedir à la carte. De entrada pedimos uma tábua de frios que estava muito fraca, não haviam bons salames, parma, nem queijos finos. De prato principal pedimos o tradicional “Ojo de bife”, mas, infelizmente, o pranto principal nunca chegou, demorou tanto que cancelamos o pedido. Realmente não o recomendamos.

Dica: vá ao cassino! É encantador! Tem várias opções de jogos e, mesmo quem não goste de jogos de azar, tem sempre atrações musicais e ainda uma balada no andar de baixo..

No dia seguinte, acordamos cedo e fomos explorar a cidade. Fomos à Playa Brava tirar foto na famosa escultura Los Dedos. Passeamos pela Calle 20 onde tinham excelentes lojas e aproveitamos pra fazer umas comprinhas (alfajors, vinhos, casacos, botas, calças e jaquetas de couro). De lá seguimos para almoçar no Porto “Puerto Nossa Señora”. A vista é maravilhosa: o mar, o pier e várias embarcações compõem o visual. Almoçamos no restaurante La Marea. Super indicamos. Pedimos peixe e frutos do mar, tudo fresquinho, e a cerveja Zillertal, deliciosa.

De lá, como já era quase o fim do dia, fomos apreciar ao pôr-do-sol no Beach Club em frente ao Cassino, chamado “Ovo Beach”. Atendimento exemplar. Tomamos um vinho rosé Elegido Reserva 2006 e comemos “Calamares” a dorê. Tudo excelente!

Dica: não deixe de fazer reserva nos restaurantes que queira ir. Mesmo em baixa temporada ficam lotados nos fins de semana.

À noite nos programamos pra irmos no Restaurante “Lo de Terê”. Pedimos para o pessoal do hotel reservar para nós uma mesa com vista para o Iate Clube .Essa experiência foi fantástica.
Pedimos o vinho Don Próspero Pinot Noir Reserva 2011 que achamos delicioso. De entrada pedimos “Natilus” que era um tipo de ceviche com lulas, vieiras e polvo. Murilo pediu “Tiarditos”, um estiloso sashimi de atum. Os dois estavam muito bons. Para prato principal “Lhomo con papas” e Murilo, Carré de Cordeiro. Novamente nos surpreendemos. Estava simplesmente divino! Não pedimos sobremesa porque não somos muito fãs, mas estavam lindas.

Dica: há um desconto de 40% nas 4 primeiras mesas do restaurante e antes das 20:30, todas as mesas obtém 20%.Você pode se programar pra ir cedo e pagar menos.

O domingo reservamos pra ir a Casa Pueblo. Ela fica um pouco afastada do centro de Punta, no balneário de Punta Ballena, a uns 20 minutos de carro. Casapueblo é a antiga casa de verão do artista urugaio Carlos Páez Vilaró e é agora uma ponto turístico imperdível que inclui um museus, uma galeria de arte e um hotel chamado “Hotel Casapueblo” que fica dentro da estrutura. O arquiteto Carlos Páez Vilaró  o desenhou com um estilo semelhante ao das casas da costa mediterrânea de Santorini.

Na visita você irá apreciar obras de vários artistas latino-americanos e homegaem do artista aos seus amigos, como Vinícius de Morais, Jorge Amado e Pelé. Depois nos sentamos pra apreciarmos o final de tarde do restaurante Las Terrazas. É espetácular! A beleza é indescritível e ainda há uma narração de um poema, na voz do artista, homenageando o sol, que ilumina tudo e a todos, ricos e pobres, sem distinção. Imperdível!

À noite já tínhamos reservado para ir ao restaurante “Bangalow Suizo” de foundue, indicação do Blog da Lala Rudge. Apesar de existirem várias boas avaliações no trip advisor, para nós, foi uma completa decepção. O restaurante não é nada requintado, parece uma cantina antiga, numa casa de madeira. Estava lotado e as garçonetes, vestidas no estilo suíço, pareciam estar completamente perdidas. Pedimos o vinho tinto Pizzoto Primo Merlot 2006 e o couvert de entrada. O couvert era super fraco, nada de pães caseiros, somente pães comuns com manteiga e um patê horrosso, pura maionese. Como prato principal pedimos “Lhomo al gruyère”, porém veio um Lhomo simples, no momento em que reclamamos eles disseram que poriam o gruyère por cima. Achei um insulto! Iriam passar o ponto da carne e “ajeitar” o pedido. O prato individual custava 1.200,00 pesos (58 doláres), portanto, inadmissível uma solução dessas. Cancelamos tudo e fomos embora. Caríssimo e ruim!

Dica: os restaurantes, em geral, são mais caros do que no Brasil, devido também à subida do dólar. Existem vários que são excelentes e vários decepcionantes, portanto escolha bem e leia as críticas antes de fazer a sua reserva.

Chegamos com fome no hotel, reclamamos do ocorrido no restaurante e eles nos antederam levando dois sanduíches no quarto. Confesso que ficamos felizes. O sanduba estava delicioso e acabamos economizando uma boa grana que ia ser gasta em um péssimo restaurante.

Como chegar

Há vôos diários da gol, saindo de São Paulo a Montevidéu. Fomos na sexta à noite e ainda aproveitamos um pouco da sala vip da gol, que está reformada e muito bem equipada. Ela fica bem perto do embarque para o Uruguai e não no terminal novo, do embarque internacional, como as outras salas vips.

Você pode alugar o carro no aeroporto ou já ir com tudo programado. Nós resolvemos não alugar carro, pois queríamos apreciar os vinhos locais sem preocupação de dirigir. Então pegamos um transfer do aeroporto para Punta. A distância é de 132 km, umas 2hs de carro.

Dica: realmente vale a pena alugar carro, pois, apesar de Punta ser pequena não dá pra fazer tudo a pé e o táxi é caríssimo.

Onde ficar

Há diversas opções de hotel. Nós ficamos no Conrad Hotel e recomendamos. Excelente, porém não muito barato. Aqui trazemos mais algumas boas opções:

  • Sisai Hotel Boutique
  • Awa Boutique and Design Hotel
  • Barradas Parque Hotel & Spa
  • Hotel Dom Pepe
  • Serena Hotel Punta del Este
  • Il Bevedere
  • Atlantico Boutique Hotel
  • La Capilla
  • Salto Grande Hotel

Dica: os hotéis são bem caros por se tratar de um balneário de luxo. Não tem muito pra onde correr.

O que fazer

Iremos listar alguns passeios imperdíveis:

  • Playa brava e escultura Los Dedos
  • Playa Mansa
  • Calle 20
  • Porto
  • Casa Pueblo
  • Dar uma volta pra ver as lindas mansões pelo balneário

Onde comer

Os restaurantes que fui já listei acima, aqui são algumas outras indicações:

  • La Bourgogne
  • B Restaurant & Bar
  • L’Aubergue
  • Sorry Jacinta
  • Churros Manolo
  • Narbona
  • Lady Marion
  • Nuna, Cocina Peruana
  • El Abrazo
  • La Table de Jean Paul
  • La Milonguera

Sou apaixonada por viagens, chopp, vinhos, restaurantes charmoso e tudo que seja muita curtição. Procuro sempre não julgar ninguém e respeitar as escolhas de cada um, afinal, pra mim, o que importa na vida é ser feliz.