Recebo aqui no Blog muitos relatos e muitos questionamentos acerca da mesma pergunta: você realmente não quer ter filhos? Nunca?  Bem, esse é questionamento na minha vida! Sempre afirmei que não queria ter filhos e afirmo isso até hoje! Sou constantemente questionada e assim respondo! As pessoas se assustam e eu sinto sim olhares fulminantes! Se você fez a mesma opção que eu, deve passar também por esses olhares e até comentários julgadores.

Quando comecei o meu namoro, logo contei pro meu namorado (hoje marido), que não queria ter filhos. E que essa era uma ideia fixa na minha cabeça, não iria mudar. Ele, simplesmente não me levou a sério. Ele entendeu, disse que eu tinha somente 25 anos (ele 33) e que ainda ia aprender muito com a vida. Realmente, aprendi muito de lá pra cá (hoje tenho 31). Mas a minha ideia não mudou. Aliás a ideia dele é que mudou, que hoje diz aos quatro ventos que não pretende ter filho de maneira alguma!

Quando fui conhecer os pais deles, os sogros, como todos genitores brasileiros de classe média, almejam demais por um neto, soltei: não vou ter filhos, nunca! E o marido já tentou consertar a “falácia” na mesma hora: não é bem assim. Maíra adora crianças, não sabe o que está dizendo, mais pra frente vai querer filhos sim! Eu pensei: Hãh??!! Quem te disse isso??? Não entendi nada! Fiquei quieta e deixei pra falar a sós. Disse: você sabe que não quero ter filhos mesmo né?! Não quis só assustar os seus pais! E ele: Sim eu sei! Já conversamos sobre isso! Mas deixa pra lá!

Bem, assim ficamos, no “deixa pra lá”. E estamos até hoje. Somente 2 anos casada, mas 4 de “morar junto”. A ideia está cada vez mais fixa. Participo de vários grupos Childfree no facebook e twitter na maioria das vezes me identifico bastante. Mas há alguns momentos em que discordo completamente do que dizem. Há alguns que fazem apologia para não ter filho. Colocam os animais de estimação como se fossem mais importante do que crianças e até vídeos de violência onde aparece uma criança caindo de uma escada rolante de um shopping (pasmem!!!).

Acho isso tudo um absurdo! Não julgo ninguém por querer ter filho ou por achar que essa é a forma de ser feliz. Cada um deve procurar a felicidade da sua forma. Só acho que também não devem julgar uma mulher (ou casal) que é feliz sem filhos.

Gosto sim de criança. Acho criança o ser mais sincero do universo, o que me atrai bastante. Mas, sem querer ser chata, eu tenho muita preguiça. Quando penso em tudo que terei que abir mão e que é um “emprego” pro resto da vida, já me arrepio toda. Vou a casa de amigas que tem filho pequeno, acho uma delícia a brincadeira, mas depois de 20 minutos, a vontade que tenho é de falar a todos: bom, já deu. Voltemos a ser adultos e abre logo essa garrafa (de vinho ou cerveja) e vamos conversar sobre a crise na Grécia! Você viu que absurdo?! Talvez por isso até minhas melhores amigas (uma delas tem filho) diz que isso não é pra mim.

Não conheço muitas mulheres das gerações anteriores que fizeram a mesma opção. Tive uma tia-avó, que sempre admirei, que não teve filhos. Mesmo morando de forma simples, no interior, ela estava sempre com o cabelo impecável, super penteado, roupas na moda e muito alto astral. Com mais de 80 anos tomava um copinho de cerveja no almoço e dizia que isso é que fazia bem a ela. Faleceu com 98 anos. Não teve filhos porque não pôde, mas, comparando com a minha avó, que teve 10 filhos e até o dia de morrer, teve preocupações com eles, ela vivia sim uma vida muito tranquila.

Enfim, nunca saberei descrever uma experiência que não passei. Justamente por isso não falo sobre maternidade. Nem bem, nem mal. Não julgo as escolhas de cada um e nem digo “dessa água nunca beberei”. Estou mais para o lema “deixa a vida me levar”. E você???

  • Curta!
  • Comente!
  • Compartilhe a sua experiência!

Sou apaixonada por viagens, chopp, vinhos, restaurantes charmoso e tudo que seja muita curtição. Procuro sempre não julgar ninguém e respeitar as escolhas de cada um, afinal, pra mim, o que importa na vida é ser feliz.